terça-feira, 20 de março de 2018

Mulher é morta pelo ex-marido com 14 facadas no meio da rua em Natal e após perseguição, dois homens são mortos



Uma mulher de 53 anos foi morta com 14 facadas quando voltava do trabalho para casa no fim da tarde desta segunda-feira (19), na Zona Norte de Natal. O suspeito do assassinato é o ex-marido dela, preso em flagrante no local do crime. O homem não aceitava a separação.
De acordo com a polícia, Isolda Claudino de Almeida desceu do ônibus na Avenida João Medeiros Filho e seguiu para a residência onde morava, na direção da região de mangue do bairro Potengi. No caminho foi surpreendida por José Cândido de Melo, ex-marido dela, que a esperava para matá-la.
O homem desferiu 14 golpes de faca na ex-companheira. A polícia informou que Isolda foi atingida em órgão vitais. As facadas acertaram o peito, a barriga, o pescoço. Ela ainda chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.
Pessoas que passavam pelo local e presenciaram a cena renderam o homem e tentaram espancá-lo. A polícia foi acionada e prendeu José Cândido, que foi conduzido inicialmente ao hospital, com um ferimento no braço, e depois levado para a delegacia.
A irmã da vítima, Iná Claudino, conta que há um ano Isolda havia se separado do acusado. Porém ele não aceitava a situação, e a ameaçava. Iná Claudino disse ainda que, em outra oportunidade, o homem ateou fogo em móveis e na casa em que vivia a irmã dela. A polícia foi procurada, contudo José Cândido de Melo permaneceu em liberdade. O casal tinha quatro filhos.
Enquanto isso dois homens foram mortos a tiros na noite desta segunda-feira (19) em São Gonçalo do Amarante, município da Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, as vítimas foram perseguidas e baleadas por criminosos em um carro preto.
Ainda de acordo com a PM, os homens estavam em uma moto com queixa de roubo. Após a perseguição, eles foram alcançados pelos criminosos em um trecho escuro da RN-160, no distrito de Oiteiros. Atingidos por vários tiros, eles morreram no local. As vítimas não foram identificadas. A Polícia fez buscas pela região, mas ninguém foi preso.
Fonte: G1 RN

Sem comentários:

Publicar um comentário